Sorvete de Abacaxí Light
23 de março de 2016
Amarilis Spa
27 de março de 2016
Show all

Radiação Solar

Entendendo a Radiação do Sol

A radiação ultravioleta faz parte da radiação solar e é dividida em UV-A, UV-B e UV-C. A radiação UV-C fica retida na camada de ozônio e não é capaz de nos causar danos. A radiação UV-B é parcialmente absorvida pela camada de ozônio e é responsável de forma imediata pelo bronzeamento e pelas queimaduras solares.

A longo prazo pode promover mudanças no DNA das células favorecendo o câncer. O uso dos filtros solares evita a vermelhidão e as queimaduras. A radiação UV-A não é menos importante, uma vez que a penetração é maior na atmosfera e sua penetração é mais profunda na pele, podendo levar principalmente ao envelhecimento e também ao câncer.

sol_2

Como evitar?

Para evitar os danos causados pela radiação é necessário evitar a exposição solar, principalmente entre as 10 e as 16 horas, usar chapéus, guarda-sóis, óculos escuros e protetor solar durante qualquer atividade ao ar livre.

Os filtros solares minimizam os efeitos deletérios do sol, mas temos que ter atenção, uma vez nem todos filtros solares protegem bem, principalmente em relação à radiação UV-A. Como eles minimizam parcialmente as radiações, atenuam as reações visíveis, criando uma falsa sensação de segurança. O uso do filtro solar, portanto, não nos permite a exposição sem preocupações. Vamos lembrar de repassar a cada três horas e reaplicar após molhar o corpo, suar e usar toalhas.

Entendendo os Filtros Solares

Os bons filtros solares devem proteger a pele contra a radiação UV-A e UV-B. No passado, acreditava-se que somente a radiação UVB fosse maléfica e assim os filtros foram desenvolvidos focando principalmente este tipo de proteção. Eles agem absorvendo ou refletindo a radiação solar. A embalagem dos filtros sempre nos informa quanto à proteção contra a radiação UVB, através do FPS (Fator de Proteção Solar). A proteção quanto à radiação UVA nem sempre é descrita nos rótulos, e nos é informada principalmente pela sigla PPD (Persistant Pigment Darkening).

Para saber se a proteção UVA está adequada naquele filtro solar, o PPD deve ser de aproximadamente um terço do valor do FPS. Ainda não há uma exigência regulamentar quanto à obrigatoriedade à proteção UVA, mas diversos filtros no Brasil, já disponibilizam filtros com esta ação. Nem sempre a forma de mostrar a apresentação da proteção se faz pelo PPD. Muitos laboratórios classificam em cruzes.

Os ativos que atuam nestas formulações nem sempre são os mais estáveis, portanto é sempre bom procurar um profissional dermatologista com formação na área de cosmetologia, para que você tenha sempre à mão um filtro solar estável, de amplo espectro e sem a preocupação de usar um produto com nível elevado de toxicidade e proteção inadequada. Filtro, não é tudo igual!

Cuidados com o Sol